terça-feira, 15 de setembro de 2009

hoje.

“... a única verdade é que vivo. Sinceramente, eu vivo. Quem sou? Bem, isso já é demais (...) Perco a consciência, mas não importa, encontro a maior serenidade na alucinação. É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo.”
Perto do Coração Selvagem
-Clarice Lispector



3 comentários:

Maria Fernanda disse...

Clarice sempre diz tudo, não é?

João disse...

Sou assim tb, sem querer dizer.

Priscila Rôde disse...

Conheço e adoro o escrito! :)

Postar um comentário