sexta-feira, 8 de maio de 2009


revestida.
sinto uma leve necessidade de falar do que sinto.
mais porque será que tudo aqui é tão suave?
odeio a sensação de ser tão romântica. que contradição.
digamos que eu esteja numa espécie de xícara.
é... eu me beberia. não deixaria uma gota de mim.
parece ser egoísmo, certeza que não é. é ser ímpar.
minto. eu sempre fui par, no sentido de só, solidão.
ODEIO. odeio me sentir só. mais eu também me sinto sozinha.
casos e acasos. que tal uma música para aquecer o coração?
vou de The Travis, ele consegue me tirar do chão.
um closer.

4 comentários:

Ivana Almeida disse...

Insustentável leveza do ser, xícara.

Reflexão maravilhosa! Abraço.

Rafael disse...

Eu estou revestido por um material plástico, sabe, tipo aqueles que servem pra colocar em pote de comida na geladeira. Fica difícil entrar na xícara, nessas condições, sem a ajuda de outra pessoa. Por isso, fico me debatendo pelo chão mesmo.

Hosana Lemos disse...

adoro teus pequenos textos, são tão grandes em conteúdo!
Ah, quando a Travis...eu adorooo!
;)

continua a escrever... ^^

Leonardo almeida disse...

pra mim solidão não existia :(
serio tão bom ne?

Postar um comentário